A relação entre as emoções e as doenças do coração

08/09/2022 | Autoconhecimento, Comportamento

Você sabia que as doenças do coração estão ligadas à saúde mental? Muitas vezes, essa relação não fica tão clara para nós por conta do pensamento entre causa e efeito. Afinal, achamos que apenas o tabagista aumenta o risco de doenças cardiovasculares, assim como o não praticante de atividades físicas, por exemplo.

Porém, a escolha de hábitos saudáveis ou depreciativos está estritamente ligada à saúde mental e à autoimagem de cada indivíduo. Muitas vezes, não levar em consideração a causa de determinados comportamentos não gera nenhum tipo de impacto positivo.

Pelo contrário, essa falta de cuidado acentua hábitos e os torna mais difíceis de eliminá-los. Na prática, o indivíduo fica em um looping, no qual sabe que precisa parar de fazer certas escolhas, mas não encontra forças para mudar ou transformar a própria rotina.

Tudo isso aumenta as chances das doenças do coração aparecerem. Para que você entenda melhor, este artigo explica a relação entre doenças cardiovasculares e saúde mental e mostra como a terapia ajuda na hora de se prevenir!

LEIA MAIS: Como identificar e tratar doenças psicossomáticas

 

Doenças do coração e saúde mental: qual a relação?

As doenças do coração são qualquer mal-estar relacionado à atividade cardiovascular. Essas comorbidades estão entre as principais causas de morte do mundo.

Mais recentemente, a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou a isquemia cardíaca, doença relacionada ao baixo fluxo sanguíneo no coração, como a maior causadora de óbitos do mundo. Ainda de acordo com o órgão, 8,9 milhões de pessoas morreram em decorrência desta única doença em 2019, tendo outras igualmente comuns e até relacionadas ao desempenho do coração.

Além disso, é importante destacar a relação do coração e sua sensibilidade. Sabe-se que este órgão impacta o fluxo sanguíneo e serve para garantir o desempenho de todo o corpo. Portanto, a sua saúde deve ser indispensável na hora de buscar qualidade de vida.

No entanto, o grande ponto é o estilo de vida do indivíduo. Quem costuma ter hábitos mais destrutivos ou uma rotina menos ativa está, indiretamente, afetando o desempenho desse órgão muscular. Logo, as doenças do coração podem surgir com mais probabilidade.

A saúde mental não se limita ao debate a respeito do surgimento de doenças da psique humana, mas também está ligada a certos hábitos, como a decisão de beber e fumar em exagero, assim como não ter forças para praticar atividades físicas.

LEIA TAMBÉM: Como a atividade física pode ajudar na terapia?

Todos esses comportamentos mencionados estão diretamente ligados com o desempenho do coração. Justamente por isso, é fundamental entendê-los e buscar formas de mudar atitudes prejudiciais e buscar uma rotina mais ativa e com qualidade. Para isso, a intervenção da terapia e a busca pela melhor saúde mental se mostra indispensável.

Atualmente, já há pesquisas que relacionam as doenças cardiovasculares e bem-estar mental. De acordo com um estudo realizado na King’s College London, na Inglaterra, pacientes com depressão, esquizofrenia ou transtorno bipolar possuem 78% mais riscos de desenvolver doenças cardiovasculares.

Outro estudo igualmente útil, da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, mostra que quem tem transtorno de ansiedade generalizada possui um risco 30% maior de ter problemas no coração

A falta de sono associada à saúde mental também aumenta em 30% as chances de apresentar sintomas de hipertensão entre quem dorme até seis horas, enquanto quem não consegue dormir mais de cinco horas, o risco é de 520%.

Em todo caso, as doenças do coração podem tardar a aparecer, caso a pessoa busque cuidar melhor da sua saúde mental. 

CONTINUE LENDO: Sinais de depressão que você não pode ignorar 

Por isso, se a sua intenção é começar a trabalhar a saúde mental e reduzir as chances de desenvolver doenças do coração e outras patologias, venha conhecer a Clínica Desenvolviver.

Criado em 2017, pela psicóloga Fernanda Correa Brito (CRP 06/102387), o consultório de psicologia está localizado próximo ao metrô Santa Cruz, zona sul de São Paulo, e conta com equipe de psicólogas experientes e com diferentes especializações, todas credenciadas no Conselho Regional de Psicologia.

Além do atendimento presencial, a Desenvolviver oferece psicoterapia online. Para agendar a sua consulta, ligue (11) 3539-2939 ou mande um e-mail para recepcao@desenvolviver.com.

Fernanda Brito

Fernanda Brito

Idealizadora e supervisora clínica da Desenvolviver, com especialização em Psicanálise Clínica e forte experiência em psicologia escolar e RH. Também promove palestras em empresas e eventos pelo Brasil, falando sobre temas como ansiedade, depressão, conflitos familiares, estresse pós-traumático, bullying, entre outros.

Newsletter

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.