Fim de ano: o que fazer com as metas não cumpridas?

23/12/2021 | Autoconhecimento

Quando chega o fim do ano você tem a missão de abrir aquele o seu caderninho de metas e riscar aquelas que foram cumpridas com louvor. E o que fazer com as promessas não cumpridas?

Bem, independentemente de ser apenas uma ou várias metas que você deixou de realizar, o primeiro sentimento que aparece é o da frustração. Afinal de contas, você não conseguiu tirar do papel os planos que traços nos últimos dias da virada e selou um compromisso durante a queima de fogos do ano passado.

Mas, calma, o sentimento não precisa ser esse. Há muito o que aprender com as metas não cumpridas. E elas acabam nos apontando o jeito mais correto de elaborar esta listinha para o ano novo que está por vir.

 

Por que as metas não cumpridas parecem pesar mais do que as conquistas?

Somos movidos por desafios, pela esperança. E perceber que nem tudo saiu do papel como sonhamos parece falta de empenho, o que não é verdade.

Quando você elabora metas de fim de ano, geralmente é no calor da hora, sem olhar exatamente para o longo caminho que precisa ser percorrido para que elas sejam concretizadas.

Ninguém elimina uma determinada quantidade de peso logo na primeira semana do ano. Não arruma o emprego dos sonhos num piscar de olhos. Muitos acontecimentos na nossa vida levam muito mais tempo do que pensamos. E o nosso senso de urgência vai entrando em conflito com o tempo do universo, que é totalmente diferente do nosso, gerando a tal frustração.

Para mudar este comportamento de focar apenas no que não deu certo, são necessárias duas coisas:

1 – Fracionar as metas para lutarmos um pouquinho por dia
2 – Saber valorizar as pequenas vitórias que aconteceram ao longo do ano

LEIA MAIS: Depressão de fim de ano: como lidar com o problema?

Você pode não ter conseguido o emprego dos sonhos, mas conseguiu entrevistas em empresas do mesmo nível do seu sonho, o que já é grande passo. Você não eliminou a quantidade de quilos desejada, mas se matriculou na academia e já fez mudanças consideráveis na alimentação. Tudo isso precisa ser valorizado e juntado no processo de cumprimento de metas.

É importante que você entenda que o cumprimento das metas depende de um processo, e é preciso ser persistente para ver os pequenos progressos e juntá-los como um quebra-cabeça até que a meta se complete. O imediatismo vai sempre gerar frustração e acumular metas não cumpridas pode virar uma bola de neve.

 

Metas não cumpridas: o que aprender com elas?

Ao invés de se frustrar pelas metas que não saíram do papel, é essencial entender os motivos pelos quais isso aconteceu. Alguns deles são:

1 – Mudamos nosso pensamento/comportamento no meio do caminho
2 – Identificamos missões mais urgentes ao longo do ano
3 – O universo não colaborou (quem não foi pego de surpresa pela pandemia?)

E, olha, tenha a certeza de que você começou o ano de um jeito e terminou de outro e essas mudanças influenciam diretamente nas metas que traçamos lá na queima de fogos que marcou o início de janeiro.

Metas não cumpridas falam muito sobre nós e é preciso analisá-las com atenção para tirar boas lições. Será que você não criou metas muito fora da sua realidade? Será que você achou que sozinha tiraria o sonho do papel, quando, na verdade, ele depende de um monte de fatores externos?

Entender as causas das metas não cumpridas torna você mais preparada para criar planos mais racionais, mais fáceis de alcançar. Para isso é necessário desenvolver o autoconhecimento. Quem se conhece bem, tem menos chance de se frustrar com metas não cumpridas e tirar proveito delas para começar o ano mais leve e com os pés no chão.

LEIA TAMBÉM: Ano Novo: como criar expectativas reais? 

Quer ajuda para se conhecer melhor e traçar metas que realmente tenham relação com você? Venha conhecer a clínica de psicologia Desenvolviver.

Criado em 2017, pela psicóloga Fernanda Correa Brito (CRP 06/102387), o consultório de psicologia está localizado próximo ao metrô Santa Cruz, zona sul de São Paulo, e conta com equipe de psicólogas experientes e com diferentes especializações, todas credenciadas no Conselho Regional de Psicologia.

Além do atendimento presencial, a Desenvolviver oferece a psicoterapia online. Para agendar a sua consulta, ligue (11) 3539-2939 ou mande um e-mail para recepcao@desenvolviver.com.

Fernanda Brito

Fernanda Brito

Idealizadora e supervisora clínica da Desenvolviver, com especialização em Psicanálise Clínica e forte experiência em psicologia escolar e RH. Também promove palestras em empresas e eventos pelo Brasil, falando sobre temas como ansiedade, depressão, conflitos familiares, estresse pós-traumático, bullying, entre outros.

Newsletter

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat