Sinais de depressão que você não pode ignorar

21/04/2022 | Depressão

Os sinais de depressão vão muito além da tristeza e pouco entusiasmo ao longo do dia. Embora esses traços sejam bastante recorrentes, há outros indicativos igualmente importantes, porém, menos conhecidos pela sociedade.

A depressão é comumente identificada quando a pessoa tem fortes crises de choro, anedonia, apreço pelo isolamento social e quadros de irritabilidade. Mas é importante ressaltar que a depressão possui outros sintomas que, quando identificados de maneira adequada, aceleram o início do tratamento e o retomada da qualidade de vida.

Conhecer e entender a maior quantidade possível de sintomas que podem estar relacionados com a depressão permite que se dê o apoio necessário a quem está sofrendo, evitando que o problema mental ganhe força.

LEIA MAIS: Depressão masculina e depressão feminina: qual a diferença?

 

Sinais de depressão além da tristeza e desânimo

Associar a depressão à tristeza e ao desânimo é algo bastante comum, mas não se deve resumir este quadro que pode tornar-se gravíssimo apenas a estes sinais. 

Pensando nisso, reuni aqui alguns sinais de depressão que podem passar despercebidos pelas pessoas, mas que possuem grande importância na hora de fechar o diagnóstico e definir o tratamento mais adequado:

 

Tensão nos ombros

Um dos sinais mais importantes e frequentemente desconsiderados é a tensão nos ombros e na mandíbula. Embora não provoque mudanças tão graves na rotina, essa tensão frequentemente indica o estado de alerta do corpo. Inclusive, alguns casos de bruxismo podem ser indicativos de um quadro depressivo.

Por exemplo, a Síndrome de Burnout está associada ao esgotamento físico no local de trabalho e costuma anteceder os casos de depressão. Aqui, um dos sintomas mais comuns é a tensão dos ombros ao chegar no trabalho ou executar alguma tarefa.

 

Alteração do sono

Entre os sinais de depressão, há também a alteração do sono, seja através da inquietação ou de hábitos mais noturnos. Geralmente, a falta de sono passa a ser uma rotina que, atrelada aos demais sinais, justifica uma investigação mais profunda.

Em alguns relatos, é comum ouvir a pessoa dizer que sente um forte cansaço físico e mental, e mesmo assim a noite de sono tarda a chegar. Além das mudanças no corpo e na rotina, a insônia agrava outros sintomas da depressão, como a ansiedade e o baixo entusiasmo.

 

Queda da imunidade

Outro sinal igualmente importante da depressão é a queda da imunidade. A doença afeta o corpo do paciente por inteiro e geralmente provoca a perda de imunidade, aumentando as chances de doenças e infecções.

Pessoas frequentemente doentes, com facilidade para ter infecções ou agravadas por doenças pré-existentes podem considerar esses fatores como indicativos da depressão.

 

Queixa de dores frequentes

Por fim, vale destacar também que as mudanças no corpo provocadas pela depressão não se limitam à imunidade. Pelo contrário, dores já agravadas costumam ser mais fortes, frequentes e intensas.

LEIA TAMBÉM: Como identificar a depressão infantil?

Todos esses sinais podem parecer simples quando aparecem sozinhos, mas a soma de dois ou mais deles ou a persistência, justificam uma investigação mais profunda. 

Se você precisa de ajuda para identificar os sinais de depressão e ter o tratamento mais adequado, venha conhecer a Clínica Desenvolviver.

Criado em 2017, pela psicóloga Fernanda Correa Brito (CRP 06/102387), o consultório de psicologia está localizado próximo ao metrô Santa Cruz, zona sul de São Paulo, e conta com equipe de psicólogas experientes e com diferentes especializações, todas credenciadas no Conselho Regional de Psicologia.

Além do atendimento presencial, a Desenvolviver oferece psicoterapia online. Para agendar a sua consulta, ligue (11) 3539-2939 ou mande um e-mail para recepcao@desenvolviver.com

Fernanda Brito

Fernanda Brito

Idealizadora e supervisora clínica da Desenvolviver, com especialização em Psicanálise Clínica e forte experiência em psicologia escolar e RH. Também promove palestras em empresas e eventos pelo Brasil, falando sobre temas como ansiedade, depressão, conflitos familiares, estresse pós-traumático, bullying, entre outros.

Newsletter

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.