Transtorno Factício ou Síndrome de Munchaüsen: o que é?

transtorno-ficticio

Transtorno Factício ou Síndrome de Munchaüsen: o que é?

Realidade e ficção se confundem em pacientes portadores do transtorno factício. Também conhecido como Síndrome de Munchaüsen, o distúrbio acontece quando uma pessoa simula sintomas físicos – dor no peito, problemas estomacais, febre, entre outros – com a intenção de receber atendimento médico e atenção.

Embora esta seja uma síndrome rara, o assunto ganhou relevância com a novela Travessia, da Rede Globo. A personagem Guida, interpretada pela atriz Alessandra Negrini, sofre com o problema, que foi descrita pela primeira vez em 1951 pelo médico inglês Richard Asher e batizada em homenagem ao Barão de Münchausen.

O alemão ficou famoso por suas viagens e por sua capacidade de inventar histórias sobre suas experiências na guerra.

 

Entenda o transtorno factício e suas causas

Pessoas com transtorno factício tendem a falsificar amostras de exames, exagerar ou induzir distúrbios físicos, emocionais ou cognitivos. Frequentemente em hospitais em busca de tratamento, os pacientes geralmente inventam um problema, porque buscam atenção, cuidado e simpatia da equipe médica e, eventualmente, de seus familiares e amigos.

A síndrome possui relação com transtornos de personalidade, como borderline, e pode estar associada a outros problemas, dentre eles a depressão e traumas de infância – abuso e violência sexual, assaltos, acidentes e agressões físicas, por exemplo.

O problema é que, além do desperdício de recursos, esta é uma doença difícil de ser identificada. Geralmente a suspeita vem quando a pessoa não apresenta nenhuma melhora mesmo após um longo tratamento ou quando há incoerência entre os sintomas descritos e os resultados dos exames.

O aumento na intensidade dos sintomas acontece quando o paciente percebe que está sendo observado, situação que deve acender o sinal de alerta. Além disso, em alguns casos também é possível encontrar evidências físicas de autoindução e outros problemas, como:

  • febre de origem desconhecida;
  • lesões na pele;
  • enfisema subcutâneo;
  • distúrbios endócrinos;
  • arritmias cardíacas;
  • insuficiência respiratória;
  • infecções de repetição e mais.

LEIA MAIS: De que forma a psicoterapia ajuda pessoas com transtornos alimentares

 

Como é feito o tratamento?

O diagnóstico de transtorno factício nem sempre é uma tarefa fácil, especialmente quando não há indícios de autoindução ou o histórico faz sentido.

Mas, uma vez confirmado, o tratamento mais indicado é a psicoterapia, que se concentra em entender a causa do transtorno e conscientizar o paciente sobre o seu comportamento, reduzindo gradativamente o uso indevido ou excessivo de recursos médicos.

É importante notar, ainda, que não existem medicamentos específicos para tratar o transtorno factício em si – apenas os distúrbios relacionados, como depressão ou ansiedade.

Na Clínica Desenvolviver você receberá toda a assistência de psicólogas certificadas, prontas para ajudar a entender as causas dos problemas e a oferecer mais qualidade de vida.

Criado em 2017, pela psicóloga Fernanda Correa Brito Araujo (CRP 06/102387), o consultório de psicologia está localizado próximo ao metrô Santa Cruz, zona sul de São Paulo, e conta com equipe de psicólogas experientes e com diferentes especializações, todas credenciadas no Conselho Regional de Psicologia.

Além do atendimento presencial, a Desenvolviver oferece psicoterapia online. Para agendar a sua consulta, ligue (11) 3539-2939 ou mande um e-mail para recepcao@desenvolviver.com.

Fernanda Correa Brito Araujo
Fernanda Correa Brito Araujo

Idealizadora e supervisora clínica da Desenvolviver, a psicóloga Fernanda Correa Brito Araujo (CRP 06/102387) tem especialização em Psicanálise Clínica, Neuropsicologia e Psicologia do Trânsito, forte experiência em Perícia Forense, Psicologia Escolar e Recursos Humanos, com passagem por multinacionais como Roche, Allergan e General Eletric do Brasil.

Categorias
Veja também
Contato
Siga Nossas Redes