Entenda a avaliação psicológica para cirurgia bariátrica

avaliacao-psicologica-para-cirurgia-bariatrica

Entenda a avaliação psicológica para cirurgia bariátrica

Obrigatória para quem vai se submeter a algum tipo de intervenção para redução de estômago, a avaliação psicológica para cirurgia bariátrica tem se mostrado cada vez mais necessária no pré e no pós-operatório. Essa análise é uma forma de garantir, para médicos e pacientes, que o procedimento vai acontecer de forma segura e preparar os pacientes para as transformações físicas e mentais geradas por essa decisão.

Afinal, embora as técnicas tenham acompanhado o avanço da tecnologia e da medicina, o procedimento é invasivo. E, portanto, impacta de diferentes formas a vida do paciente e de todos que estão à sua volta: família, parceiros e assim por diante.

Mais do que uma simples avaliação, a etapa pré-operatória ajuda a construir diagnósticos coerentes e identificar gargalos que possam ser um desafio antes, durante e depois da cirurgia. Por meio de testes e atividades, é possível, por exemplo, entender os hábitos de vida do paciente e o motivo que levou à obesidade, bem como identificar as condições psíquicas dele.

Da mesma forma, a avaliação psicológica para cirurgia bariátrica estimula o autoconhecimento – autoimagem, autoestima, confiança e a relação com a comida – e ajuda a preparar o paciente e a família para o que está por vir: a privação de alimentos e, em alguns casos, o controle da compulsão por comida.

A análise é indispensável tanto para quem nunca fez terapia, quanto para aqueles que já se consultam com psicoterapeutas. Neste último caso, a vantagem é que é possível que o laudo seja emitido pelo próprio profissional que acompanha o paciente.

 

O que é considerado na avaliação psicológica para cirurgia bariátrica?

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, o Brasil é o segundo país que mais realiza esse tipo de cirurgia no mundo. A intervenção, que se consolidou como um tratamento importante no combate à obesidade, também se revelou, com o passar dos anos, eficaz no controle de doenças metabólicas – como diabetes, hipertensão e dislipidemia.

É inegável que ao longo dos últimos 50 anos, este tipo de procedimento evoluiu e se transformou, acompanhando a tecnologia e a busca incessante da medicina por processos menos invasivos.

No entanto, ainda que hoje em dia o procedimento seja mais seguro e menos invasivo fisicamente, com bons resultados no combate ao excesso de peso e controle de doenças, o psicológico ainda é um desafio.

Não é incomum que os pacientes desenvolvam transtornos psicológicos, especialmente relacionados à depressão, ansiedade e insegurança, por conta da nova rotina alimentar. Afinal, ao contrário do que se imagina, a cirurgia bariátrica não elimina a vontade de comer, apenas reduz a capacidade do estômago de comportar alimentos.

Daí a importância de realizar o acompanhamento e fazer uma avaliação psicológica para cirurgia bariátrica. A atuação de um especialista permite diagnosticar transtornos comportamentais, da compulsão alimentar ao consumo de álcool e drogas.

Além disso, o profissional está apto a avaliar se o paciente está preparado para lidar com todas as questões inerentes ao pré e pós-operatório, incluindo as consequências emocionais, sociais e físicas.

 

Como fazer a avaliação?

Uma avaliação psicológica para cirurgia bariátrica segue, basicamente, o mesmo princípio de outras análises pré-operatórias. A ideia é que o profissional realize testes para entender e conhecer a realidade do paciente, com base em:

  • Entrevistas;
  • Testes psicológicos;
  • Conversa com familiares.

Para a construção de um laudo ainda mais coerente, é essencial que o psicólogo esteja apto e compreenda a obesidade como uma patologia. O profissional também deve ter pleno conhecimento dos critérios indicativos para a realização da cirurgia e capacidade de trabalhar com uma equipe multidisciplinar – que compreende, por exemplo, nutricionistas, fisioterapeutas e educadores físicos.

Embora a avaliação psicológica para cirurgia bariátrica tenha início antes do procedimento, o acompanhamento deve se estender até o pós-operatório. Isso porque manter a terapia é importante para alinhar as expectativas e lidar com os diferentes gatilhos que podem levar a um novo ganho de peso, trabalhando o autocontrole.

LEIA MAIS: Você tem cuidado da sua saúde mental?

A Clínica Desenvolviver pode ajudar na emissão do laudo. Aqui você receberá toda a assistência de psicólogas certificadas. Vale lembrar que as sessões podem ser realizadas de forma particular e pelo convênio. Porém, o laudo é pago à parte.

Criado em 2017, pela psicóloga Fernanda Correa Brito Araujo (CRP 06/102387), o consultório de psicologia está localizado próximo ao metrô Santa Cruz, zona sul de São Paulo, e conta com equipe de psicólogos experientes e com diferentes especializações, todos credenciados no Conselho Regional de Psicologia.

Além do atendimento presencial, a Desenvolviver oferece psicoterapia online. Para agendar a sua consulta, ligue (11) 3539-2939 ou mande um e-mail para recepcao@desenvolviver.com.

Fernanda Correa Brito Araujo
Fernanda Correa Brito Araujo

Idealizadora e supervisora clínica da Desenvolviver, a psicóloga Fernanda Correa Brito Araujo (CRP 06/102387) tem especialização em Psicanálise Clínica, Neuropsicologia e Psicologia do Trânsito, forte experiência em Perícia Forense, Psicologia Escolar e Recursos Humanos, com passagem por multinacionais como Roche, Allergan e General Eletric do Brasil.

Categorias
Veja também
Contato
Siga Nossas Redes