O veneno do ciúmes

O veneno do ciúmes

O ciúmes é um sentimento egocentrado, que demonstra amor e cuidado, mas também insegurança. Um pouquinho de ciúmes significa, para algumas pessoas, que está sendo valorizada, mas quando o ciúmes passa do limite pode comprometer o relacionamento e provocar prejuízos.

Quando sabemos se esse ciúmes é normal ou passa do limite e vira uma obsessão?

O ciúmes não causa prejuízos costuma ser transitório, o ciumento não mantem aquele pensamento fixo. Normalmente acontece alguma coisa concreta, como a pessoa amada receber uma mensagem de outra pessoa que traz a sensação de ameaça. Já o ciúmes em excesso acontece quando o ciumento tem necessidade de ter controle total sobre os sentimentos e comportamentos do outro, quer monitorar o tempo todo, não consegue dormir, é autoritário, proíbe a pessoa amada de se relacionar com outras pessoas. O ciúmes obsessivo começa a dar sinais quando começa a causar sofrimento psíquico e a distorcer a realidade (desconfiança sem fundamentação).

Reflexão
Se existe tanta desconfiança, repense os conceitos de relação e busque entender o que está acontecendo. Ciúmes é como interpreta a situação, não necessariamente se refere a fatos. Reavalie se o problema são as ameaças do mundo ou o seu próprio comportamento e impulsos. Não alimenta seu ciúmes com pensamentos ruins. Não tente ser dono do outro, cada um tem que ter o seu espaço. Não jogue no outro a responsabilidade da sua felicidade. Reconheça o seu próprio valor, não alimente a sua insegurança se achando inferior.

Fernanda Correa Brito Araujo
Fernanda Correa Brito Araujo

Idealizadora e supervisora clínica da Desenvolviver, a psicóloga Fernanda Correa Brito Araujo (CRP 06/102387) tem especialização em Psicanálise Clínica, Neuropsicologia e Psicologia do Trânsito, forte experiência em Perícia Forense, Psicologia Escolar e Recursos Humanos, com passagem por multinacionais como Roche, Allergan e General Eletric do Brasil.

Categorias
Veja também
Contato
Siga Nossas Redes