Sobre Decepção Amorosas

por | jan 22, 2018 | Relacionamentos | 0 Comentários

Estar com alguém, um companheiro ou companheira, ter um relacionamento, amar, estar apaixonado, adorar… Requer um cuidado todo especial, mas primeiro com você. 

Quando nos envolvemos com alguém, por vezes esquecemos quem somos. É que parece absurda a vontade de agradar o par.

 
Tudo parece tão perfeito! Um relacionamento gostoso, ligações a toda hora, olhos vidrados no relógio na ânsia de chegar a hora de vê-lo (a). 

Amigos, família, estudos, profissão vão ficando para segundo plano. Seus pensamentos são sempre para ele (a), mesmo porque vocês trocam juras de um amor para a vida inteira. 

Mas então o tempo passa e você vai percebendo algumas mudanças. As ligações, antes mergulhadas de carinho, passam a ser bem mais espaçadas e quando são, podem não ser tão agradáveis assim. As discussões não esperam e surgem quase que diariamente, o carinho vai dando lugar à solidão, ao desentendimento. Esquecem-se do verdadeiro instrumento para uma relação saudável: o diálogo. 

Mas como? Nem você e nem ele conseguem compreender o que está acontecendo e um dos dois acaba desistindo, mas esquece de comunicar a decisão para o parceiro. É então que pode surgir a tal decepção amorosa! 

O relacionamento pode terminar com um final doloroso e você sofrer por isso. O que é absolutamente normal até certo ponto. 

Lembra que no inicio do texto eu disse que relacionamento requer cuidado especial, mas primeiro com você? Pois é, mas você não teve. 

Anulou-se em prol do outro. Esqueceu-se dos seus gostos, dos seus hobbys e de um mundo que habitava fora dessa relação. Resgatar tudo isso é de extrema importância, assim como viver o luto desse relacionamento. 

Não se puna por sofrer, não se puna por sentir vontade de chorar. O melhor que temos a fazer em momento de dor é colocá-la para fora, é vivê-la e conseguir caminhar até que ela cesse. Quando nos permitimos falar o que sentimos, seja por palavras ou por lágrimas, vislumbramos pouco a pouco novas possibilidades de se reconstruir. 

Entenda: Nunca é tarde! O tempo pode ser seu aliado nessa nova etapa, use-o com carinho. 

Resgate-se! Resgate seu amor próprio, resgate suas amizades, resgate sua vaidade, resgate a convivência em família, resgate seu amor à profissão, aos estudos. Resgate quem você era antes desse relacionamento e reinvente em você, o que sentir necessidade. 

Acostumamo-nos a viver junto com alguém e isso não necessariamente é errado. Quem não gosta de uma companhia agradável e que floresça em nós o melhor? Mas é primordial que em uma relação ambos tenham seu próprio espaço. Ninguém precisa ser 24 horas marido ou esposa, namorado ou namorada. Somos amigos, filhos, profissionais, estudantes. Somos antes de tudo “singulares”, estar com o outro precisa ser agradável, mas estar com você é essencial. 

Sem essa história do outro ter a chave da sua felicidade, o tesouro é seu. 

Olhe-se, mas não só fisicamente, olhe o seu interior. Tem muito aí a ser explorado por você. Temos muito de nós a descobrir, só precisamos usar as ferramentas certas. Caminhe um passo por vez, sem atropelos. 

Uma dica: escreva o que sempre gostou de fazer, o que sempre gostou em você. Pense item por item e em novas possibilidades de retomá-los. Isso vale para suas características físicas, pessoais e situações que sempre lhe fizeram sorrir, lhe fizeram bem. 

Se sentir dificuldade de sair desse momento, busque ajuda de um profissional da psicologia. Somos preparados para lhe auxiliar nesse e em muitos momentos em que caminhar sozinho torna-se mais difícil. 

Convido-te para uma viagem interna em busca de descobertas e mudanças! 


Fernanda Brito

Fernanda Brito

Idealizadora e supervisora clínica da Desenvolviver, com especialização em Psicanálise Clínica e forte experiência em psicologia escolar e RH. Também promove palestras em empresas e eventos pelo Brasil, falando sobre temas como ansiedade, depressão, conflitos familiares, estresse pós-traumático, bullying, entre outros.


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *