A psicologia pode ajudar a aliviar sentimento de culpa?

por | abr 23, 2020 | Questões Emocionais | 0 Comentários

Quando temos a sensação de que fizemos algo muito errado ou que não demos o máximo de nós em uma determinada situação, nasce em nós o sentimento de culpa.

Essa sensação toma conta de nós sempre que achamos que nossas ações em determinado momento não estavam alinhadas com princípios morais defendidos por nós mesmo ou pela sociedade. Como consequência, sentimos, principalmente, vergonha, preocupação, autopiedade ou raiva.

O sentimento de culpa, assim como muitos que fazem parte da nossa vida, são testados e desenvolvidos durante a nossa infância. A forma como as pessoas mais próximas de nós – pais, irmãos, tios próximos – reagem às nossas ações, nos ajuda a definir o nosso comportamento diante das mais diferentes situações.

Ao longo da vida, unindo nossas impressões da infância, dos grupos sociais e das experiências acumuladas, nós aprimoramos esses comportamentos e os avaliamos de maneira crítica e autocrítica as consequências.

 

Quais situações podem gerar sentimento de culpa?

Todas as vezes que sentimos vergonha, preocupação ou raiva por algo que fizemos anos mesmos a terceiros, desenvolvemos também o sentimento de culpa. A partir daí, uma série de expressões começa a martelar nossa cabeça como forma de repreensão: “Como eu pude dizer aquilo?”, “Por que eu fiz isso?”, “Eu não deveria ter tomado essa decisão”, entre outras.

O sentimento de culpa está presenta em diferentes situações:

– A mãe sente culpa por ter que trabalhar e não poder passar mais tempo com o filho.
– O filho sente grande preocupação, por ter se exaltado com seu pai depois de uma discussão, dizendo coisas que machucaram as duas partes.
– Um profissional sente vergonha depois de ter exposto seu colega de trabalho ao ridículo numa reunião importante.
– Uma pessoa sente forte arrependimento por achar que poderia ter cuidado melhor de seu genitor que já não está mais aqui.
– Um jovem sente culpa por ter se recusado a ajudar uma pessoa na rua, alegando que estava com pressa.

Como podemos perceber, o sentimento de culpa pode ganhar vários sinônimos e se fazer presente em qualquer ambiente, porque está relacionado à forma como agimos e analisamos nossas ações e nossos impulsos.

LEIA MAIS: Luto: como enfrentá-lo com a ajuda da psicoterapia

 

Quais as consequências do sentimento de culpa?

A forma como lidamos com o sentimento de culpa pode gerar diferentes consequências para a própria pessoa ou para os outros.

Os pais que sentem culpa por não acompanharem o crescimento dos filhos geralmente tentam compensar a ausência sendo permissivos demais ou dando muitos presentes. Esses comportamentos só prejudicam a criança, que encontrará dificuldades para lidar com o mundo como ele realmente é.

Em outros casos, a pessoa com forte sentimento de culpa pode nutrir pensamentos negativos a respeito dela mesma, comprometendo seriamente sua autoestima e o direito de seguir em frente.

Outra consequência da administração incorreta do sentimento de culpa é o vitimismo. Ao achar que sempre faz tudo errado, que é um fracasso, a pessoa passa a depender da atenção constante dos outros para viver e lidar com qualquer situação, sentindo-se cada vez mais insegura.

Há ainda as pessoas que ficam paralisadas e não tomam qualquer atitude. Elas acham que não serão assertivas da próxima vez e ficam ansiosas, com medo de desenvolvem mais uma vez o sentimento de culpa. Por isso, acabam se isolando e abrindo portas para problemas graves como a depressão.

LEIA TAMBÉM: A psicoterapia pode reduzir os riscos de suicídio 

 

Quando procurar ajuda para lidar com o sentimento de culpa?

A culpa é uma das maneiras que o ser humano encontra para apontar para si mesmo que executou alguma ação de maneira inadequada sob sua ótica ou sob a ótica da sociedade. Ao ser alertado, é importante repensar a ação, reconhecer o erro, aprender com ele e procurar acertar da próxima vez.

A partir do momento em que o sentimento de culpa não traz aprendizado e desejo de recomeço, é importante procurar ajuda profissional. Ao entender as origens deste remorso persistente e as formas como ele pode ser superado, a pessoa tem a chance de rever suas atitudes, aprender a tomar atitudes mais assertivas e a viver de uma maneira mais leve.

Quando as pessoas atingidas podem ser contatadas, vale a pena abrir o coração e buscar a reconciliação. Quando a pessoa já se foi, uma solução é buscar os acertos nas ações daqui para frente, como forma de aliviar o peso deixado pelo sentimento de culpa. Erguer a cabeça e seguir a vida é a forma correta de construir novas histórias e novos acertos.

Se você precisa de ajuda para superar o sentimento de culpa, venha conhecer a clínica de psicologia Desenvolviver.

Criado em 2017, pela psicóloga Fernanda Correa Brito (CRP 06/102387), o consultório de psicologia está localizado próximo ao metrô Santa Cruz, zona sul de São Paulo, e conta com equipe de psicólogas experientes e com diferentes especializações, todas credenciadas no Conselho Regional de Psicologia.

Além do atendimento presencial, a Desenvolviver oferece a psicoterapia online. Para agendar a sua consulta, ligue (11) 98229-5799 ou mande um e-mail para recepcao@desenvolviver.com.


Fernanda Brito

Fernanda Brito

Idealizadora e supervisora clínica da Desenvolviver, com especialização em Psicanálise Clínica e forte experiência em psicologia escolar e RH. Também promove palestras em empresas e eventos pelo Brasil, falando sobre temas como ansiedade, depressão, conflitos familiares, estresse pós-traumático, bullying, entre outros.


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *