Vida profissional da mulher: quais desafios ela ainda enfrenta?

por | set 3, 2020 | Orientação Profissional | 0 Comentários

A gente sabe que a vida profissional das mulheres é cheia de desafios. Mas eu não falo aqui somente daquelas que já estão no mercado e são verdadeiras equilibristas de pratos. Eu falo também daquelas que já são mães, ou pretendem ser, que ainda sofrem com a desconfiança de alguns selecionadores para ingressar ou retornar ao mercado de trabalho.

Para as mulheres que já estão no mercado, a luta é pela igualdade de reconhecimento e salário. E para quem está tentando entrar, a luta é para provar que os filhos podem ser um motivador e não um impeditivo para o bom desempenho no ambiente de trabalho.

Infelizmente, os números estão aí para reforçar o quanto a trabalhadora feminina ainda tem muitas lutas para travar. De acordo com o Fórum Econômico Mundial, uma possível igualdade de gêneros só vai acontecer em 2095. Isso se a luta pelos direitos das mulheres seguir neste passo.

Quando se fala em salários, o Brasil está apenas (sim, apenas) atrás do Chile, ocupando o 124º lugar.

Mas nem tudo é notícia ruim. Se compararmos os dias de hoje com as batalhas das outras gerações, podemos identificar algumas vitórias. Os regimes de trabalho estão mais flexíveis, com direito a home office, e algumas empresas têm observado com mais cuidado a capacidade da mulher, dando a elas desafios que antes pareciam distantes. Mas a estrada para trilhar ainda é longa.

LEIA MAIS: Síndrome de Burnout: entenda como a psicologia pode ajudar

 

O que você pode fazer para tornar sua vida profissional mais feliz?

Dar um basta nos pensamentos machistas e impor respeito não são processos fáceis para as mulheres no mercado de trabalho, ainda mais porque estão enraizados e dependem de transformações sociais profundas para causar mudanças reais.

Ao mesmo tempo, além da força coletiva, cada mulher precisa encontrar seu próprio jeito de lidar com tudo isso e tornar sua vida mais prazerosa e bem-sucedida. Boas injeções de autoestima e autoconhecimento ajudam nessa caminhada. E este é um dos motivos pelos quais a terapia pode ser um ótimo suporte para dar aquele empurrão que a mulher precisa para agir.

Por isso, depois de atender a diversas mulheres no consultório e conversar com várias amigas que também são mães e encaram o preconceito de frente, vou deixar aqui algumas ações que podem ajudar você a entender o seu lugar no mundo e a levar uma vida profissional mais feliz.

Antes de tudo, você precisa se conhecer!

Para enfrentar os desafios da vida profissional de maneira mais leve, você precisa conhecer suas qualidades e defeitos e saber usá-los estrategicamente.

Quando sabemos até aonde estamos dispostas a ir, ficamos mais preparadas para lidar com as adversidades. Claro que ficamos cansadas ao fim do dia como qualquer outra pessoa, mas colocamos a cabeça no travesseiro tendo a certeza de que fizemos o que melhor que podíamos.

LEIA TAMBÉM: Você conhece o poder do amor próprio?

Planeje previamente a vida profissional e pessoal

Sabe aquelas perguntas feitas para as mulheres que parecem eliminatórias, mas que são necessárias em toda entrevista? Faça-as para você e tenha as respostas bem claras. Você é casada? Tem filhos? Com quem eles ficam quando você não está em casa? E olha, tudo bem se você não pretende se casar e/ou ter filhos, ok?

O que precisa ficar claro aqui é que, antes de estar à frente do recrutador, você esteja ciente das suas decisões e das implicações delas na vida. Não espere a selecionadora lhe questionar para só aí você se lembrar que precisa organizar sua vida pessoal para abraçar uma vaga de trabalho. Essa falta de planejamento pode eliminar você do processo seletivo e comprometer sua autoestima.

Esteja pronta para ser julgada. E não tenha medo!

Prepare-se: a vida profissional de uma mulher é julgada por muita gente. Se tem filhos e os deixa o dia todo na escola ou com parentes para trabalhar, ou se trabalha demais e não tem tempo para pensar em filhos, vai receber críticas de qualquer maneira.

Não deixe que estas pressões comprometam o seu desejo de ter uma vida profissional satisfatória. Você certamente pensou muito antes de encarar este desafio e precisa saber filtrar as informações que podem atrapalhar a sua caminhada.

Procure empresas que acolham os seus pensamentos

Como eu disse anteriormente, as mulheres que desejam ter uma vida profissional feliz estão aos poucos encontrando brechas. Então trate de aproveitá-las!

Procure empresas que tenham condutas e visão que estejam de acordo com seus ideais. Sim, hoje em dia, muitas companhias têm programas que incentivam a participação da mulher em cargos de liderança e promovem a equidade de gênero.

Você não precisa “agir como um homem” para ser boa profissional

Tentar imitar os pensamentos e comportamentos de um homem nem sempre fará de você uma profissional respeitada. Entenda que os tempos no ambiente de trabalho estão sofrendo mutações.

Aquela mulher “mão de ferro” ainda existe, sim, mas há muitas empresas por aí correndo atrás de profissionais femininas para compor seu quadro de funcionários por conta de algumas habilidades naturais que elas carregam e que oferecem diferenciais importantes, como alta capacidade de gerenciamento de pessoas, versatilidade, sensibilidade e resiliência.

Não carregue o mundo nas costas

Quem disse que você precisa equilibrar todos os pratos sozinha? Avalie a possibilidade de contar com a ajuda de outras pessoas ou de instituições. Deixar as crianças na escola ou com os avós e compartilhar as tarefas com o companheiro são algumas delas.

Não tenha medo de inovar na sua vida profissional

Você não precisa ser diretora executiva de uma multinacional se não quiser. A tecnologia tem transformado o mercado de trabalho e a mulher pode muito bem tirar proveito disso para ser feliz pessoal e profissionalmente.

Já pensou em trabalhar 100% de casa para poder cuidar dos filhos? Em criar um escritório dentro da própria casa para prestar algum tipo de serviço em precisar enfrentar o trânsito diário? Em abrir um e-commerce? Construa sua própria vida profissional com os caminhos que o universo já abriu e, se preferir, se encha de coragem e encontre novas possibilidades!

A vida profissional que você deseja levar oferece inúmeros desafios. Por isso, é preciso muto autoconhecimento, autoestima e persistência para driblar os obstáculos diários que vão aparecer.

E se você precisa de ajuda neste processo, venha conhecer a clínica de psicologia Desenvolviver.

Criado em 2017, pela psicóloga Fernanda Correa Brito (CRP 06/102387), o consultório de psicologia está localizado próximo ao metrô Santa Cruz, zona sul de São Paulo, e conta com equipe de psicólogas experientes e com diferentes especializações, todas credenciadas no Conselho Regional de Psicologia.

Além do atendimento presencial, a Desenvolviver oferece a psicoterapia online. Para agendar a sua consulta, ligue (11) 98229-5799 ou mande um e-mail para recepcao@desenvolviver.com.


Fernanda Brito

Fernanda Brito

Idealizadora e supervisora clínica da Desenvolviver, com especialização em Psicanálise Clínica e forte experiência em psicologia escolar e RH. Também promove palestras em empresas e eventos pelo Brasil, falando sobre temas como ansiedade, depressão, conflitos familiares, estresse pós-traumático, bullying, entre outros.


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *